Resenha do livro: Vlogs e Garotas

Título do livro: Vlogs e Garotas

Autora: Lu Days

Gênero literário: Literatura – Romance – Ficção.

Quantidade de páginas: 131.

Sinopse do livro – Vlogs e Garotas:

Jota Albuquerque é o dono do canal Quem Diria Maria no You Tube, e com poucos anos

 

no meio dos Vlogs ele já têm vários seguidores. Porém, o que ele leva para seus vídeos nem sempre diz respeito ao que ele faz, e é uma fã de seu canal que mostra que Jota pode ser na verdade uma farsa. No meio de uma crise de identidade o adolescente anda precisa lidar com paixões mal resolvidas e drama na família e com seus amigos.

Resenha do livro: Vlogs e Garotas:

Quando eu comecei a leitura do livro não imaginava que com apenas 131 páginas poderia ter um conteúdo tão polêmico e atual. Acredito que a autora fez um excelente trabalho restaurando informações tão preciosas para levar aos adolescentes de hoje em dia.

Começamos o livro com a narrativa de Jota, um garoto cheio de fãs que vive para alimentar o seu canal e compartilhar com o seu público suas opiniões polemicas sobre a sociedade. Porém, Jota vive um grande drama familiar, filho de publicitários, os únicos que o apoiam são seus país. O garoto tem que lidar constantemente com as críticas em relação a profissão escolhida. E o seu mundo vira de ponta cabeça, quando uma garota fã de seu trabalho, tenta suicídio e escreve uma carta dizendo que o garoto é na verdade uma farsa digital. Que fala aquilo que não vive.

Teria Jota culpa na tentativa de suicídio da garota?  Você pode acompanhar esse livro, vivenciando as lutas diárias e o relacionamento amoroso do garoto, junto a ele e a Dulce, a garota por quem ele se apaixonou.

Comentando o livro – Vlogs e Garotas:

O livro é muito bom! Eu diria que é o primeiro livro que resenho aqui no blog que deveria ser leitura obrigatória para todo adolescente.

Avaliando o livro – Vlogs e Garotas:

A avaliação do livro é feita com base em 10 critérios com a avaliação de 1 a 5 em cada um dos critérios, gerando a nota final de cada livro de acordo a nossa avaliação.

Nota de capa: 5

Eu amei a capa do livro. Acredito que ela é bem atrativa e passa uma fidelidade do conteúdo expresso em cada página do livro.

Introdução do livro: 5

        O livro é bem objetivo e logo nas primeiras páginas lidamos diretamente com a opinião do personagem em relação aos certos pensamentos da sociedade. Acredito que esse é um gatilho interessante da autora.

Desenvolvimento do livro: 4

        Acredito que houve algumas falhas no desenvolvimento de certas situações no meio do livro. Queríamos mais opiniões, sentimentos e pensamentos ácidos, vindo do Jota e um pouquinho mais de exploração sentimental em relação aos seus sofrimentos. A autora poderia ter detalhado um pouco mais o cenário físico e emocional de nosso personagem.

Páginas finais do livro: 4.8

       O livro terminou de uma maneira legal. Apesar de ter ficado aquele gostinho de quero mais. O que houve depois?

Conceitos do livro: 4.6

Vou listar individualmente cada conceito desenvolvido no livro e a nota geral de cada um, assim teremos a nota total.

– A perfeição dos ídolos atrás da câmera – 5

Para dizer a verdade, eu amei a forma como a autora nos trouxe essa ideia, de que devemos aceitar que nossos ídolos do mundo digital, são assim como nós: pessoas comuns. Que vivem suas guerras e suas lutas diárias. Desconstruindo aquela ideia de perfeição.

– O quanto os influenciadores de hoje têm estrutura para influenciar os jovens – 5

Estamos na era dos famosos influenciadores digitais, onde um jovem com a câmera na mão, tem o poder de manipular e influenciar milhões de jovens em seus pensamentos. O quanto isso é feito da maneira correta? O quanto uma única ação pode interferir na vida de centenas de pessoas?

– A fuga da realidade para o mundo digital – 5

        O livro deixa bem claro que apesar da vocação de Jota para falar de frente as câmeras, isso é na verdade uma fuga no seu cotidiano pacato.

– Todos querem fama. Mas, quem sabe lidar com ela? – 5

Vemos o desespero de jovens do mundo todo, pela fama em frente ao mundo digital. Porém, poucos são aqueles que tem estruturas psicológicas para lidar com o que esse mundo tem a oferecer.

– A estrutura familiar e o que ela significa para nós? – 5

O livro mostra claramente o convívio de Jota com os pais de maneira que representa bem a realidade de muitos jovens. Inclusive a ideia de que as vezes precisamos de um pouquinho de espaço também.

“Descobri também que vocês aí, que apoiaram todos esses quatro anos, me aturando falar sozinho com uma câmera, são minha família.” – Jota.

– Suicídio – 3

Achei legal a autora incluir esse tema tão atual no livro, mas acredito que o conceito não foi tão bem esclarecido e desenvolvido como os demais, principalmente quando temos a fala de Dulce (pagina 46):

– E suicido? Cara é o tipo de coisa que Elisa faria. Ela é fraca. – Dulce.

Já que o suicídio é a consequência da depressão (a doença que mais se manifesta na juventude atual) e não sinônimo de fraqueza.

Forma de escrita – 5.

Direta. Pessoal. Juvenil. Perfeita.

Desenvolvimento dos personagens: 4.3

A nota desse livro é com base na análise dos principais personagens do livro. Nesse caso: Jota, Dulce e Elisa.

Jota – 5

Jota representa um influenciador digital, que não têm estrutura para sustentar suas ações por de trás da câmera. É um rapaz de bom coração e um pensamento ácido adorável.

Dulce – 3

Acredito que faltou um pouquinho mais de exploração do personagem da Dulce. Uma vez que temos um olhar romântico do protagonista para ela. Mas, quando ela entra em cena, parece uma garotinha mal-humorada e um tanto fútil.

Elisa – 5

        Apesar de não protagonizar diretamente o enredo, acredito que a Elisa seja a personagem mais desenvolvida. Vemos uma personagem que sofre com problemas emocionais e psicológicos, que teve uma base familiar ruim e que tem uma ação impulsiva ao tentar se suicidar.

Criatividade no Enredo – 5:

O livro apresenta um conteúdo bem original e criativo.

Material do livro – 5:

O material é bom.

Indicaria o livro: – 5.

Com certeza.

Avaliação final do livro – 4.77

Está procurando alguma coisa para ler? Veja a resenha completa do livro Selene e o Dragão.

Resenha do livro: Vlogs e Garotas
5 (100%) 2 votes

About Keslley Cremonezi

Keslley Cremonezi foi considerada uma das romancistas mais nova do Brasil com mais de onze livros escritos, publicou o primeiro livro: O Sabor da Vingança aos 14 anos de idade e o livro Terra de Floreyviu – Encanto de Fadas um ano depois. Conquistou quase um milhão de leitores no ano de 2016 com o livro: A Noiva do Meu Irmão, publicado na internet. Hoje aos 17 anos é redatora publicitária com mais de três mil artigos publicados na internet, cursou Web designer e Marketing Digital. Keslley Cremonezi é modelo agenciada por uma das maiores agencias de moda do país. Pretende cursar fotografia, psicologia e teatro. É resenhista e blogueira do Portal dos Leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *